No Dia Mundial do Meio Ambiente conheça o trabalho da Proteção Animal Mundial

A Uakari Lodge é signatária do compromisso pelo respeito à vida silvestre em seu trabalho em Mamirauá, proposto pela World Animal Protection - WAP



Hoje, 05 de Junho, é o Dia Mundial do Meio Ambiente - e em 2022 completa-se 50 anos desta data criada com o objetivo de sensibilizar a população de todo o mundo para a importância da conservação dos recursos naturais.


Para nos juntarmos a celebração deste dia - que é cada vez mais importante visto todos os impactos que a atividade humana tem desencadeado em especial na última década - vamos contar pra vocês um pouco mais do trabalho do "Proteção Animal Mundial" - ou WAP, sigla em inglês para World Animal Protection.


A WAP tem como missão erradicar o sofrimento animal, em todas as suas formas. A organização possui atuação também no turismo, com o programa "Silvestres: Não Entretenimento", que denuncia o abuso do setor de viagens e turismo contra a vida animal, ao manter fauna silvestre de todo o mundo em condições desrespeitosas, retirando as mais diversas espécies de seu habitat natural com fins de atração turística ou mantendo animais à situações semelhantes a uma "escravidão" para entretenimento humano.


A Organização tem buscado desenvolver estratégias para educar empreendimentos turísticos de todo o mundo para sensibilizar sobre os impactos da relação com a fauna em sua conservação. No Brasil, o foco da Proteção Animal Mundial tem sido a região amazônica. No relatório "Um Foco na Crueldade: O impacto prejudicial das selfies com vida silvestre na Amazônia" mostra como o turismo ainda atua de maneira desrespeitosa com a fauna local, em especial com botos-rosa, primatas, bichos-preguiça e aves.



Em 2018 a Uakari Lodge, juntamente com as demais empresas associadas ao Muda! Coletivo Brasileiro para o Turismo Responsável assinaram um compromisso para o respeito à vida silvestre em toda a operação turística. Este compromisso, aqui em Mamirauá, existe desde a criação da Uakari Lodge em 1998 quando criou-se uma iniciativa de turismo que fosse uma alternativa ao uso tradicional dos recursos naturais e o Instituto Mamirauá passou a monitorar os impactos da presença de turistas no comportamento da fauna local, na qualidade da água dos rios, lagos e canais e principalmente na criação de uma atividade econômica sustentável para as comunidades ribeirinhas locais.


E como o turista pode colaborar?


A Proteção Animal Mundial também acredita que é papel do viajante assumir suas responsabilidades para uma relação respeitosa com a vida silvestre de destinos turísticos. Para isso, criou o "Seu guia para se tornar um turista amigo dos animais", com dicas de como tornar-se um aliado na defesa do bem estar da fauna no setor de viagens e turismo. Não deixe de ler e compartilhar com amigos, família e todos que acreditam que o turismo pode ser uma estratégia de conservação da biodiversidade!



***

Imagens: Wezzdy del Toro e Pedro Nassar