🇧🇷 A Guia Naturalista em Campo: Os coloridos e engenhosos pica-paus

No Brasil encontramos 59 espécies de pica-paus, sendo 11 na Reserva Mamirauá.

Uakari Lodge | Mamirauá Reserve | Amazon Brazil

Pica-pau-de-peito-pontilhado (Colaptes punctigula)

Eternizados pelo desenho animado, os pica-paus (família Picidae) são realmente aves muito coloridas e porque não, engenhosas.

Afinal, é preciso engenhosidade para bater 22 vezes por segundo no tronco das árvores e sair sem lesões físicas, nem mesmo uma dorzinha de cabeça. A estrutura do crânio de um pica-pau é realmente extraordinária, servindo como modelo para o desenvolvimento de tecnologias para absorção de impactos. Primeiro, há o bico bem reforçado (forte, mas também flexível para que não se quebre ou entorte) que se utilizado no ângulo correto, perpendicular à madeira, reduz muito o impacto desde o início. Em segundo lugar, o osso hioide (que em nós humanos é pequeno e conhecido como Pomo de Adão) é muito desenvolvido e contorna todo o crânio da ave, e conta ainda com uma parte de tecido elástico que se une à língua. Por fim, existe a presença de ossos esponjosos e de líquido cerebroespinal (num espaço entre o crânio e o cérebro) que funcionam como uma barreira anti-choque, evitando que as vibrações cheguem ao cérebro.

Outra adaptação para poder bicar os troncos com maior tranquilidade são as penas modificadas da cauda, que atua como uma terceira perna, dando equilíbrio quando a ave está parada e facilita também a escalada.

Uakari Lodge | Mamirauá Reserve | Amazon Brazil

Pica-pau-amarelo fêmea (Celeus flavus)

As bicadas nas árvores podem ter diferentes funções. Uma delas é a construção de ninhos. A mais conhecida é para alimentação, com o bico, os pica-paus sondam as cavidades buscando por insetos e suas larvas, quando encontram, utilizam a língua comprida e com estruturas que se assemelham a pequenas farpas para fisgar os alimentos. A terceira função é a de comunicação para defesa de território: a ave bica um tronco de árvore oco produzindo um som alto conhecido como tamborilado, e é este comportamento que parece ter inspirado a famosa risada do personagem Pica-pau. Os pica-paus também se comunicam, principalmente entre parceiros, através de vocalizações próprias (estridentes na maioria).

Uakari Lodge | Mamirauá Reserve | Amazon Brazil

Pica-pau de coleira (Celeus torquatus)

No Brasil encontramos 59 espécies de pica-paus, 11 destas estão em Mamirauá. Algumas são endêmicas da região norte da América do Sul e/ou da Amazônia como é o caso do Pica-pau-anão-do-Amazonas (Picumnus lafresnayi). Por aqui os guias locais estão sempre atentos aos sons da floresta e dificilmente um pica-pau passa despercebido. Durante o voo também é possível identificar os indivíduos maiores que tem um padrão ondulado quando vagando pelos ares.

***

Créditos (fotos e texto): Cynthia Lebrão

#amazonas #DesenvolvimentoSustentável #TurismoSustentável #Ecoturismo #ecolodge #Mamirauá #PousadaUacari